Loja Maçónica Aurora Lusitana

A O:. da Mealhada - Portugal

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Ser Aprendiz

Ser Aprendiz Maçon é receber um convite de um amigo, responder questionários durante sindicâncias, sofrer angustiosamente o comunicado de aprovação para seu ingresso na maçonaria. Ser Ap. M. é vestir seu terno preto, chegar a um local estranho, cheio de pessoas desconhecidas, e, logo na entrada, ter vendada a sua visão, ser despojado de todos os seus metais, ter despido o lado esquerdo do seu peito, sua perna até joelho e seu pé; ser colocado sozinho com seus pensamentos, paixões, vaidades e vícios. Ser Ap. M. é esperar um longo período, quase uma eternidade, e subitamente ser colocado em um cómodo pequeno, conhecido como câmara de reflexão, cheio de objectos e inscrições sugestivas, com um questionário e um testamento a ser preenchido na suas mãos, realizando a sua primeira viagem. Ser Ap. M. é ser guiado com olhos vendados, semi-nu e sem metais por um estranho que bate em uma porta e pede a sua entrada, é ser interrogado sobre seus deveres com Deus, para consigo e para com a humanidade. Ser Ap. M. é humildemente, confiando em seu guia, viajar por mais três vezes, a primeira e mais difícil aprendendo a vencer os obstáculos, a segunda ser baptizado pela água e a terceira ser baptizado pelo fogo. É provar o doce e o amargo, é ser colocada à prova toda a sua vontade de ser realmente um M.. É doar seu próprio sangue a causa sagrada da maçonaria. Ser Ap. M. é ajoelhar e jurar silêncio sobre o que escutar, jurar não escrever, gravar ou formar nenhum sinal que possa revelar a palavra sagrada, jurar sua união eterna com a fraternidade, comprometendo-se a ajudar seus irmãos a qualquer momento. É ser digno de receber a luz, é nascer para a vida maçónica. Fábio Teddy Moreira, C.'.M.'., A.'.R.'.L.'.S.'. Ordem e Progresso 133 – Brasil, Minas Gerais, Belo Horizonte.

Sem comentários:

Enviar um comentário